Era uma vez, gênese

0
(0)

Originalmente, as águas primordiais formavam uma massa caótica, uma sopa primitiva que continha a quintessência de todas as coisas. Essa massa era tão densa e compacta que parecia uma pedra negra.

Acima deste ovo cósmica inerte, agitou raios cósmicos ineffably movida para cima da água indiferenciadas como uma ultracentrífuga rotativo com uma força de rotação incomensurável e batendo contra o "pedra preto" gerando igual quantidade de matéria e a anti. Assim, o Caos primordial começou a se dissociar e se organizar:

Deus separou Ar e Água da Terra e do Fogo.

No céu, a luz saiu da escuridão graças aos sonhos do sol, enquanto na terra, emergiu da barriga de Nun, uma ilhota de barro. O Deus Potter reestruturou esse barro grosso em uma autêntica obra de arte, depois se sentou para contemplar sua criação. Percebendo que ela era imperfeita, ele respirou através de suas narinas um Ka-Ba, um espírito da alma para lhe dar vida.

Assim, Deus criou o ser original à sua imagem: ele era homem e mulher.

Escrito por Matthieu Grobli

Você reagiu "Era uma vez, gênese" Há alguns segundos

Você gostou desta publicação?

Resultado das votações 0 / 5. Número de votos 0

Seja o primeiro a votar

Como você gosta ...

Siga-nos nas redes sociais!

Enviar a um amigo